Arquivos

Escolha seu método

2421

Cera quente – “Por dilatar os poros, esse método é considerado o menos dolorido, pois facilita a retirada dos pelo”s. É sempre bom lembrar que a cera deve ser retirada puxando-se no sentido contrário ao crescimento dos pêlos.

Creme depilatório – É indolor,  mas como o principio ativo destrói a queratina do fio, faça o teste de alergia antes de iniciar o procedimento. O resultado da depilação dura uns três dias.
Roll on – É utilizado um aparelho de depilação com cera morna, que aquece a cera em 20 minutos. Depois  os pêlos são retirados desde a raiz, no sentido inverso do crescimento, com a ajuda de lenços depilatórios. Os fios levam cerca de 20 dias para começar a nascer de novo.

Cera fria – A aplicação é fácil. A cera é colocada em papel celofane e logo depois colada na área a ser depilada. As folhas são usadas ater perderem o poder de puxar os pêlos. A técnica é prática e o resultado é perfeito, apesar da dor.

Depilador elétrico – Esse método é para quem quer uma solução rápida. O aparelho puxa o fio pela raiz, o resultado da depilação também dura cerca de 20 dias. Dependendo do formato do equipamento, não dá para usar na virilha.

Lâmina – Os pêlos são cortados rente a pele e não são retirados da raiz .  E uma boa opção para casos de emergência. “A lâmina deve deslizar no sentido do crescimento do pelo para evitar que ele encrave ou que a pele fique sensível e avermelhada”.  A durabilidade é mínima, entre 24 e 48 horas.

Laser – Esse método de depilação elimina o pêlo porque a sua energia, em forma de luz, é atraída e captada pela melanina, pigmento presente na haste do fio e responsável pela sua coloração.  A luz destrói a matriz do pelo, fazendo com que ele pare de nascer. Os fios vão desaparecendo a cada sessão. O problema é que  não é indicado para quem quer pegar uma corzinha durante o tratamento, pois a exposição ao sol é proibida nesse período.

Depilação dermofotônica – É um processo lento, mais demorado que o laser, mas permite o banho de sol durante as aplicações. Nesse método o  folículo é destruído, só que por meio de uma combinação de vários tipos de descargas de energia.​